foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 

Rádio Portalegre - A Mais Ouvida do Alentejo

A RÁDIO QUE ESTÁ SEMPRE AO SEU LADO - WWW.RADIOPORTALEGRE.PT

Portalegre:Presidente da Câmara acusa vereador da CDU de "não conseguir trabalhar debaixo de stresse e sem alguns recursos financeiros"

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas a sorrir, pessoas sentadas

(Por Gabriel Nunes/Susana Mourato) - A presidente da Câmara de Portalegre, Adelaide Teixeira, eleita pelo CLIP, afirmou, hoje, que o vereador da CDU, Luís Pargana, “não consegue trabalhar debaixo de stresse e sem alguns recursos financeiros”.

 

Adelaide Teixeira falava em conferência de imprensa, três dias depois do vereador da CDU ter renunciado aos pelouros e “rasgado” o acordo de governação da Câmara, celebrado entre CLIP, CDU e PSD.

Sublinhando ter tratado, durante o primeiro ano do atual mandato, todos os vereadores de “igual forma”, a autarca asseverou que no caso de Luís Pargana “todos os pedidos foram satisfeitos”, tendo inclusive alguns vereadores retirado verbas das suas rubricas para reforçar as do vereador da CDU”.

O vereador da CDU tinha, entre outros pelouros, os do Ambiente e Saneamento e Educação, áreas que Adelaide Teixeira referiu serem “eixos fundamentais e estruturantes” para a sua equipa, e nesse sentido afiançou terem dado a Luís Pargana “as condições possíveis”.

A presidente da Câmara disse ainda não ter ficado surpreendida com a decisão do vereador, afirmando que o comportamento e as declarações dos eleitos da CDU nos últimos tempos indiciavam que a renúncia de Luís Pargana “estaria para breve”.

Luís Pargana renunciou aos pelouros que lhe tinham sido atribuídos deixando de ser vereador a tempo inteiro, mas mantêm-se no executivo municipal.

O autarca da CDU tinha os pelouros da Educação, Ambiente e Saneamento Básico, Transportes e Comunicações e Defesa do Consumidor.

Apesar de Luís Pargana ter passado para a oposição, o CLIP mantém a maioria absoluta no executivo municipal, "segurada" pelo vereador do PSD, Armando Varela.

O elenco camarário é composto por três eleitos do CLIP, dois do PS, um da CDU e outro do PSD.

Na Assembleia Municipal, presidida pelo socialista, Luís Testa, as coisas ficam mais complicadas para o CLIP, que em conjunto com o PSD, têm 14 eleitos, os mesmos que PS e CDU.