foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 

RÁDIO PORTALEGRE 29 ANOS DE EMISSÕES REGULARES

A RÁDIO LOCAL MAIS OUVIDA NA REGIÃO SUL DE PORTUGAL

OBRIGADO PELA SUA PREFERÊNCIA 

Portalegre:Vereador social democrata acusa Secção do PSD de tentativa de "pressão" e defende estarem reunidas condições para continuar como vereador em regime de permanência

EXCLUSIVO RÁDIO PORTALEGRE

A imagem pode conter: 1 pessoa, a sorrir

(Por Gabriel Nunes) - O social democrata Armando Varela lamentou a “pressão” exercida pela Comissão Politica de Secção do PSD de Portalegre para que abdique dos pelouros que lhe estão atribuídos na Câmara de Portalegre, governada pelo movimento independente CLIP.

 

Em declarações exclusivas à Rádio Portalegre, Armando Varela disse que a deliberação do PSD de Portalegre em lhe “retirar a confiança política” é uma forma de “condicionar” uma decisão que só vai tomar depois de ouvir os eleitos para a Câmara e Assembleia Municipal, bem como para as juntas de freguesia.

Nas autárquicas de 01 de outubro de 2017 a CLIP ganhou em Portalegre, sem maioria absoluta, e celebrou um acordo com os eleitos da CDU e do PSD para garantir a governabilidade do concelho.

Menos de um ano depois, em 28 de setembro último, o vereador da CDU, Luís Pargana “rompia” o acordo tripartido alegando “falta de confiança e de lealdade no relacionamento entre os eleitos das diferentes forças partidárias”.

Com a CDU de fora, a Secção de Portalegre do PSD entende “não se encontrarem reunidos os pressupostos básicos considerados na génese do acordo de governação da Câmara de Portalegre” e exige que o vereador do PSD Armando Varela abdique dos pelouros.

Ora, o autarca social democrata defende que não deve tomar decisões em função da CDU, argumentando que se encontram reunidas as condições necessárias para continuar como vereador em regime de permanência.

Armando Varela confessou ainda estar “incomodado” com o facto da Secção de Portalegre do PSD lhe ter “retirado a confiança política”, mas reafirmou que a decisão de abicar ou não dos pelouros vai ser tomada em função dos “interesses de Portalegre.

O também presidente da Comissão Politica Distrital do PSD afirmou “haver vida muito para além da câmara”, mas asseverou que “o compromisso que assumiu é para levar até ao final” e aqueles que pensam que esta forma de pressão o leve a renunciar ao mandato “podem tirar o cavalinho da chuva”.

Armando Varela alertou também que as atitudes da Secção do PSD de Portalegre “não ajudam nada a garantir a recuperação do partido no concelho”, que nas autárquicas de 2013 não conseguiu colocar um único eleito no executivo municipal.