foto5.png

Portalegre/IPP: Albano Silva “lembra” à tutela que está em falta com mais de 200 mil euros

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sentadas

O presidente do Instituto Politécnico de Portalegre (IPP), Abano Silva, acusa o governo de não estar a cumprir o contrato de confiança assinado com as instituições de ensino superior, denunciando que, este ano, o IPP tem ainda por receber mais de 200 mil euros, valor que "pode fazer a diferença no equilíbrio orçamental".

 

Nas mensagens que quis transmitir à tutela, Albano Silva sublinhou que o instituto ainda não foi ressarcido pelo aumento da despesa, provocado pelo regime transitório dos docentes, pelo aumento de salários e valorizações remuneratórias.

O dirigente falava, esta segunda-feira, no auditório da Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG) durante a cerimónia comemorativa dos 38 anos do IPP.

Ainda no que toca a finanças, o presidente do Concelho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), Pedro Dominguinhos, realçou que “as instituições não podem chegar ao fim do ano preocupadas com o pagamento de salários”, uma realidade presente e preocupante.

Pedro Dominguinhos lembrou que, nos últimos oito anos, houve uma redução de 30% nas transferências do Estado para o ensino superior, o que trava a ciência e o desenvolvimento.

A comemoração dos 38 anos do IPP encheu o auditório da ESTG, onde, para além da sessão solene houve uma conferência, assinatura de protocolos e entrega de prémios e distinções.

Carla Aguiã