foto5.png

Portalegre:Chumbo do orçamento camarário para 2019 "não tira sono" à presidente do município

A imagem pode conter: 1 pessoa, a sorrir

(Por Gabriel Nunes) - O orçamento da Câmara de Portalegre para 2019 deverá ser chumbado pela Assembleia Municipal, marcada para o dia 14 de dezembro, mas isso “não tira o sono” à presidente da autarquia.

 

Em declarações à Rádio Portalegre, Adelaide Teixeira, eleita pela CLIP, referiu que um eventual chumbo do orçamento camarário “não é inédito”, acrescentando que se isso acontecer “governará com aquilo que tiver”.

Contudo, e sublinhando que “Portalegre está acima de tudo”, a autarca mostrou-se esperançada que “haja consenso”, entre as diferentes forças partidárias com representação na Assembleia Municipal.

O orçamento da Câmara de Portalegre para 2019, na ordem dos 20 milhões de euros, mais 1,6 milhões euros do que o de 2018, foi aprovado na última reunião do executivo municipal, com os votos favoráveis dos três eleitos do CLIP e do vereador do PSD. Os dois vereadores do PS e o da CDU votaram contra.

O executivo autárquico também já aprovou o orçamento dos Serviços Municipalizados de Águas e Transportes (SMAT), num valor de cerca de 5,6 milhões de euros.

Os documentos vão ser submetidos a votação da Assembleia Municipal de Portalegre, que reúne a 14 de dezembro, a partir das 18:00, sendo o seu elenco formado por 10 eleitos do PS, outros tantos da CLIP, quatro da CDU e outros quatro do PSD.