foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 

Rádio Portalegre - A Mais Ouvida do Alentejo

Sindicato critica ULSNA por "esbanjar" mais de 5,6 milhões de euros em contratação externa de serviços médicos

A imagem pode conter: ar livre

(Por Carla Aguiã/Gabriel Nunes) - O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) critica a administração dos hospitais de Portalegre e de Elvas por gastarem mais de 5,6 milhões de euros anualmente em contratação externa de serviços médicos.

 

Em comunicado o SIM refere que a verba em causa daria para contratar 118 médicos de várias especialidades, integrados na carreira médica, acusando a Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA) de “esbanjar o orçamento em empresas de serviços médicos, ao mesmo tempo que oculta os custos num centro de custos de aprovisionamento”.

No mesmo comunicado o sindicato lamenta que o Governo, os conselhos de administração e os responsáveis da ARS Alentejo “prefiram gastar quantias exorbitantes para a contratação de empresas de prestadores de serviços na tentativa de colmatarem as falhas por eles criadas e de enganarem a população que tanto tem sido desprezada”.

Confrontando com as acusações do SIM, Ilídio Pinto Cardoso, porta-voz da ULSNA, sublinha que os concursos abertos para a contratação de médicos, internos e especialistas, em ambos os hospitais, costumam registar uma fraca adesão.

Nesse sentido a única alternativa para salvaguardar a assistência à população passa pela contratação externa de médicos.

Entretanto, esta quarta feira, o Hospital de Portalegre foi palco de uma cerimónia de receção e boas vindas de 16 médicos internos que vão ser colocados nas unidades hospitalares de Portalegre e Elvas.

Onze destes clínicos vão frequentar o primeiro ano comum, os outros cinco integram formação específica em psiquiatria, cirurgia geral, medicina interna e medicina geral e familiar.