foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 

 Rádio Portalegre A Mais Ouvida do Alentejo - 30 Anos ao Serviço da Região

Portalegre: 2019 com mais incêndios e mais 200 hectares consumidos pelas chamas

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, fogo e ar livre

O número de incêndios no distrito de Portalegre, nos primeiros sete meses deste ano, em comparação com período homólogo de 2018 aumentou, registaram-se mais 65 incêndios, que contribuíram para um acréscimo de 200 hectares de área ardida.

 

Em declarações à Rádio Portalegre o Comandante Distrital da Proteção Civil, Rui Conchinha, disse que este ano o registo de ocorrências “está dentro do normal”, sublinhando que 2018 foi um ano de exceção pela positiva.

A entrada no mês de agosto, com dias de calor um pouco aquém do que é de prever para esta altura do ano, não é motivo para perspetivar menos incêndios.

Segundo Rui Conchinha, os fatores que levam à classificação dos diferentes graus de risco de incêndio vão muito para além da temperatura.

O vento é um dos piores inimigos, que tem como grande aliado a seca.

Até 30 de setembro, durante a fase IV de combate a incêndios o distrito de Portalegre conta com 22 equipas, 7 autotanques de grande capacidade, um helicóptero, em Portalegre e dois aviões bombardeiros médios do dispositivo nacional, em Ponte de Sor.

No entanto o Comandante Distrital da Proteção Civil diz que poderá, já este mês de agosto, ser necessário um reforço de meios, com uma ou duas equipas de combate.

A fase IV de combate a incêndios teve início a 1 de julho.

Carla Aguiã