foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

alentejo2020

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ouça a Tarde Desportiva domingo, 8/12, a partir das 14h00 com destaque para a 6ª j. da Liga F. Gil em futebol

Boas Festas - Feliz Natal

Portalegre:Mais de metade dos alunos colocados no Politécnico na primeira fase do CNA escolheu os cursos da instituição como primeira opção

A imagem pode conter: 1 pessoa, óculos graduados e fato

(Por Gabriel Nunes) - Mais de metade dos 219 alunos que foram colocados no Instituto Politécnico de Portalegre (IPP) na primeira fase do Concurso Nacional de Acesso (CNA) escolheram os cursos da instituição como primeira opção.

 

Em declarações à Rádio Portalegre, o presidente do IPP, Albano Silva afirmou que os estudantes ao escolherem a instituição como primeira opção significa que a grande maioria vai efetivar a matrícula.

 

Nesse sentido, Albano Silva acredita que apesar de terem colocado menos alunos na primeira fase (-22) do que em 2018, vão ter mais estudantes matriculados, lembrando que no último ano letivo só se matricularam 76 por cento dos 241 colocados através do CNA.

Além dos alunos proveniente do CNA, o IPP tem já admitidos 204 alunos essencialmente provenientes de cursos técnicos superiores profissionais e do concurso para maiores de 23 anos, a que se junta um número recorde (158) de estudantes internacionais.

A concretizaram-se estas candidaturas o IPP conta já com cerca de 600 novos alunos nas suas 15 licenciaturas, um número que deverá subir aos 1000, se forem somados mais 250 estudantes vindos dos cursos técnicos superiores profissionais e cerca de 100 de Mestrado.

A concluir Albano Silva mostrou-se preocupado por apenas 60 dos alunos colocados no IPP na primeira fase do CNA serem do distrito de Portalegre. “Sabendo ser incomportável para as classes médias ou médias baixas ter um filho a estudar em Lisboa ou no Porto, ou os alunos estão a ingressar nos cursos técnicos superiores profissionais, ou estão a abandonar os estudos, o que é um problema”, disse.

Em termos nacionais é de salientar que o número de colocados nos politécnicos na primeira fase do CNA cresceu acima da média nacional.

Segundo o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP) foi registado um crescimento de 1,9% do número de estudantes colocados no ensino superior politécnico, face ao número de colocados, total, a nível nacional que foi de 1,2%.