foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

alentejo2020

Castelo de Vide:Centro de Interpretação dedicado à vida e obra de Garcia de Orta deverá abrir ao publico em 2021

A imagem pode conter: ar livre

(Por Gabriel Nunes/Susana Mourato) - O Centro de Interpretação dedicado à vida e obra do médico Garcia D’Orta, que implica um investimento de cerca de um milhão de euros, deverá abrir ao público em Castelo de vide em 2021.

 

As obras da segunda é última fase de reabilitação e adaptação do antigo edifício das Termas de Castelo de Vide a Centro de Interpretação, orçadas em mais de 400 mil euros, já arrancaram e têm um prazo de execução de cerca de nove meses.

Esta intervenção visa a reabilitação interna do edifício, dotando-o de condições adequadas para a sua nova funcionalidade, depois de uma primeira onde foram feitas intervenções ao nível das coberturas, vãos, caixilharias e recuperação estrutural do imóvel.

Em declarações à Rádio Portalegre, o presidente da Câmara de Castelo de Vide, António Pita considerou “importante” esta intervenção, por um lado porque recupera um edifício emblemático daquela vila, ligado à história do turismo, e por outro lado, porque vai qualificar a oferta turística e valorização cultural.  

Garcia de Orta, filho do mercador Fernando de Orta, e de Leonor Gomes, nasceu em Castelo de Vide, provavelmente em 1501, depois dos seus pais, judeus convertidos ao cristianismo, terem vindo viver para o Alentejo, após serem expulsos de Espanha, na sequência do Decreto de Alhambra dos Reis Católicos, que expulsou os judeus de Espanha em 1492.

Frequentou as universidades de Salamanca e Alcalá, onde estudou gramáticaartes e filosofia natural, Garcia de Orta licenciou-se em medicina em 1523, ano em que regressou à sua terra natal.

Em 1526 obteve licença para praticar medicina e no mesmo ano mudou-se para Lisboa e tornou-se médico de D. João III.

Embarcou para a Índia em 1534 e estabeleceu-se como médico em Goa, onde adquiriu grande reputação.

Garcia de Orta faleceu em Goa em 1568. A obra que perpetuou o nome do médico foi o livro Colóquio dos simples e drogas e coisas medicinais da Índia, editado em Goa em 1563.