foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

alentejo2020

Covid-19:CIMAA e autarcas socialistas do distrito de Portalegre não tiveram conhecimento do documento subscrito por sete câmaras de outras forças partidárias que reclamam quarentena obrigatória para quem vem de fora

A imagem pode conter: 1 pessoa, barba e closeup

(Por Gabriel Nunes) - O presidente da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo (CIMAA) e da Câmara de Ponte de Sor, Hugo Hilário, esclareceu hoje que, nem a CIMAA nem os autarcas socialistas do distrito de Portalegre, tiveram conhecimento formal da carta subscrita por sete municípios da região, de outras forças partidárias, que não o PS, onde é reclama quarentena obrigatória para quem chega aos seus concelhos vindo de fora.

 

Na missiva subscrita pelos municípios de Arronches, Castelo de Vide, Fronteira, Marvão, Portalegre, Avis e Monforte, enviada à Administração Regional de Saúde do Alentejo e à Delegada de Saúde Pública do Distrito de Portalegre, o pedido é sustentado com a necessidade de contenção máxima do risco de contágio do vírus Codiv-19.

Os signatários defendem que aos residentes não habituais nos referidos concelhos que sejam provenientes do estrangeiro ou de zonas de contágio comunitário do nosso país, seja imposto o confinamento obrigatório durante o período mínimo de 14 dias desde a sua chegada.

Em declarações à Rádio Portalegre o socialista Hugo Hilário defendeu que os municípios que subscreveram este documento deviam ter dado conhecimento do mesmo à Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo, embora admita que a CIMAA não tem competência para decidir sobre a matéria em causa.

O autarca defendeu ainda que “nesta altura os autarcas devem estar mais unidos que nunca, sem olhar a cores partidárias, para combater um flagelo que ninguém esperava que atingisse esta gravidade”.

 

O presidente da Câmara de Gavião José Pio, eleito pelo PS, também disse não ter sido convidado para integrar o grupo dos sete municípios subscritores do documento.

José Pio assinalou ainda já “existir lei que define que tem de ficar de quarentena”.

O autarca asseverou ainda que a população do seu concelho está a cumprir as recomendações da DGS e do Governo, ficando em casa.