foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 

 Rádio Portalegre A Mais Ouvida do Alentejo - 30 Anos ao Serviço da Região

Espanha: Ambientalistas portugueses “muito preocupados” com sucessivos incidentes na central nuclear de Almaraz

A imagem pode conter: céu e ar livre, texto que diz "N-V Central Nuclear ALMARAZ"

A Quercus alertou, hoje, para as crescentes probabilidades de um incidente grave na central nuclear de Almaraz, em Espanha, com consequências para as populações espanholas e portuguesas, uma vez que a central está situada junto ao Tejo e faz fronteira com os distritos de Castelo Branco e Portalegre.

 

Em declarações à Rádio Portalegre, Nuno Sequeira, dirigente da associação ambientalista, mostrou-se muito preocupado com os incidentes ocorridos na central nuclear, o último dos quais no passado sábado.

Nuno Sequeira lembra que a central de Almaraz atingiu, este mês de junho, 40 anos de atividade, ou seja, o final do seu ciclo de vida, considerando “ilógico e incompreensível”, o facto do Governo espanhol ponderar manter a central em funcionamento, depois do Conselho de Segurança Nuclear (CSN), ter dado parecer positivo para que a central se mantenha em atividade por mais oito anos.

 Para o dirigente a central nuclear de Almaraz está “obsoleta e envelhecida” e os constantes incidentes que tem registado, nos últimos anos, são sinais muito preocupantes, defendendo que a central deve encerrar, num curto espaço de tempo, para proteção das populações de ambos os lados da fronteira.

Nuno Sequeira acrescenta que é imperativo que os Governos de Portugal e Espanha entrem em acordo para efetivar o encerramento da central nuclear, frisando que do lado português se tem assistido a uma “inoperância” dos sucessivos governantes.

A central nuclear de Almaraz está situada junto ao rio Tejo, a pouco mais de 100 quilómetros da fronteira com os distritos de Castelo Branco e Portalegre.

(Carla Aguiã)