foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

alentejo2020

Covid-19/Saúde Mental: Doença condiciona assistência aos sem abrigo

A pandemia veio afetar de forma muito direta a saúde mental dos utentes do Centro de Acolhimento Para os Sem Abrigo (CASA) de Portalegre.

O cancelamento de consultas de psiquiatria foi o principal problema com que os utentes, funcionários e direção técnica se depararam.

 

Em declarações à Rádio Portalegre a diretora técnica da CASA, Florbela Martinho adiantou que a grande maioria dos residentes do Centro são acompanhados no serviço de psiquiatria do Hospital, e a suspensão de consultas durante o confinamento aumentou a vulnerabilidade dos utentes.

O isolamento imposto pela Covid-19 fez com que os utentes da CASA permanecessem fechados na instituição por mais de três meses.

Florbela Martinho lembrou que não foi fácil “manter os utentes confinados” e tiveram de arranjar alternativas e várias atividades para os manter ocupados, uma vez que são na grande maioria doentes de risco.

A dirigente acrescenta que o centro de acolhimento “está sempre lotado” e com pedidos de várias zonas do país, não atribuindo à Covid-19 nenhum aumento específico pelo menos na zona de Portalegre.

O Centro de Acolhimento Para os Sem Abrigo (CASA) de Portalegre, tem atualmente 18 utentes em regime de acolhimento e 10 em centro de dia.

 

(Susana Mourato/Carla Aguiã)