foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 

 Rádio Portalegre A Mais Ouvida do Alentejo - 30 Anos ao Serviço da Região

Portalegre:projeto das novas instalações da CERCI em risco de ser "colocado na gaveta" - atualizada

O projeto de construção das novas instalações da CERCI de Portalegre está concluído, mas deverá ser “colocado na gaveta”, depois do secretário de Estado da Solidariedade e Segurança Social, Marco António Costa, ter proposto segunda feira a reabilitação do edifício onde a instituição exerce a sua atividade.

O presidente da CERCI de Portalegre, João Bonacho, não se mostrou surpreendido, pelo contrário, disse estar recetivo à ideia, argumentando que “com os custos que o projeto envolve é melhor fazer uma transformação do edifício onde estão atualmente, adequando-o às necessidades da instituição”.

Depois da realização, nos últimos anos, de corridas de toiros, feiras, festas e outras iniciativas para angariar fundos para a construção de novas instalações para a CERCI de Portalegre, o dirigente admitiu que a questão da reabilitação foi uma ideia que já “bailou” no pensamento dos responsáveis pela instituição.

Para João Bonacho, que falava no final de uma reunião com o secretário de Estado da Solidariedade e Segurança Social, seja qualquer for a decisão, o importante agora é “não deixar cair” o assunto, reconhecendo que o processo voltou à “linha de partida”.

O projeto das novas instalações da CERCI de Portalegre foi feito por técnicos da Câmara de Portalegre, ou seja, com dinheiros públicos, e prevê um investimento de 2,8 milhões de euros.

Segundo fonte da Segurança Social de Portalegre, o projeto pode ser candidatado a fundos comunitários, mas o financiamento tem um limite de 1,5 milhões de euros, ficando 1,3 milhões de euros a descoberto.

A Rádio Portalegre sabe que o secretário de Estado da Solidariedade e Segurança Social transmitiu aos responsáveis pela CERCI e à Câmara de Portalegre que os valores em causa são insuportáveis.

Confrontada com este assunto, a presidente da Câmara de Portalegre, desvalorizou a possibilidade do projeto das novas instalações da instituição “cair por terra”.

Segundo Adelaide Teixeira o projeto foi a forma que o município encontrou para "pressionar" o secretário de Estado da Solidariedade e Segurança Social a tomar uma posição sobre o problema.

Para a autarca "o objetivo foi alcançado", uma vez, que o governante agendou uma reunião, em Portalegre, para o dia 28 de fevereiro para encontrar uma solução que dê resposta aos anseios da instituição.

Adelaide Teixeira adiantou que existem várias possibilidades, mas "o mais importante é que a resposta seja rápida", porque a CERCI de Portalegre está numa "situação limite".

Gabriel Nunes