foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 

 Rádio Portalegre A Mais Ouvida do Alentejo - 30 Anos ao Serviço da Região

Gala 30 anos da Rádio Portalegre dia 31 de Outubro no CAE de Portalegre - esteja atento às emissões da sua Rádio

Alto Alentejo:63 cantinas sociais servem diariamente 2.214 refeições a famílias e idosos em situação de carência alimentar

As 63 cantinas sociais espalhadas pelo distrito de Portalegre servem diariamente 2.214 refeições, a famílias e idosos em situação de carência alimentar, com um impacto financeiro anual de cerca de dois milhões de euros.

Segundo o diretor centro distrital da Segurança Social de Portalegre, João Carlos Laranjo, só no concelho de Portalegre as cantinas sociais distribuem diariamente mais de 430 refeições, avaliadas em 400 mil euros por ano.

As cantinas sociais funcionam em Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) de todo o distrito de Portalegre, no âmbito de contratos celebrados ao abrigo do Programa de Emergência Alimentar (PEA), criado pelo atual governo, em março de 2012.

Há quase de três anos à frente do centro distrital de Portalegre da Segurança Social, e num balanço ao trabalho desenvolvido ao longo desse período, João Carlos Laranjo mostrou-se ainda “orgulhoso” pela existência de “uma rede [de camas de emergência social] que já satisfaz as necessidades da região”.

Equilibrar e aumentar a percentagem do número de camas nas diferentes respostas sociais face aos residentes com mais de 75 anos de idade nos concelhos do Alto Alentejo é outra das prioridades de João Carlos Laranjo.

O diretor do centro distrital da Segurança Social revelou que no ano de 2011, na valência de lar, existiam concelhos com uma percentagem de 30 por cento e outros com apenas 9,6 %, como era o caso de Portalegre.

O objetivo é o de aproximar todos os concelhos da média do distrito de Portalegre em termos de capacidade instalada que atualmente ronda os 16 por cento.

João Carlos Laranjo considerou ainda “injusto” existirem no distrito de Portalegre instituições e associações ligadas à infância, apoio à terceira idade e família sem quaisquer acordos de cooperação com a Segurança Social.

O dirigente lembrou que a Segurança Social de Portalegre celebrou em dezembro de 2013, 57 novos acordos de cooperação com 35 instituições, para as quais foi canalizada uma verba de cerca de 3,5 milhões de euros.

A maioria do apoio financeiro, cerca de 2,7 milhões de euros, resultou de uma poupança, alcançada através da reafetação das verbas libertadas por respostas sociais que já não gozavam da frequência do número de utentes inicialmente contratualizado.

A Segurança Social de Portalegre vai dar continuidade ao trabalho de revisão dos acordos de cooperação, com o objetivo de conseguir uma “nova poupança”, que permita a celebração de novos acordos com outras instituições.

Gabriel Nunes

 

(João Carlos Laranjo-  Diretor do Centro Distrital da Segurança Social)