foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

Alentejo2020

Ponte de Sor:autarca local diz que Portugal é um país onde o mérito e a boa gestão são considerados crime e onde aqueles que maltratam os dinheiros públicos são colocados numa redoma e num pedestal

O presidente da Câmara Municipal de Ponte de Sor mostrou-se indignado por viver num país onde “o mérito e a boa gestão são considerados crime”, e onde “aqueles que maltratam os dinheiros públicos são colocados numa redoma e num pedestal”.

O socialista Taveira Pinto, que falava domingo, na inauguração do novo edifício da Câmara de Ponte de Sor, criticou o anterior Governo do PS e o atual de coligação PSD/CDS-PP, por não terem comparticipado em 870 mil euros, a construção da “nova casa” da autarquia, apesar de esse apoio ter sido estipulado e publicado em Diário da Republica.

Segundo o autarca esse apoio financeiro não foi concedido ao município, porque os governantes alegaram que a autarquia tinha dinheiro suficiente para construir “duas ou três câmaras municipais”.

Revoltado com a decisão, o autarca defendeu que “Portugal tem que ser um país sério, governado por gente séria, e onde quem está à frente dos diversos ministérios deve pensar em servir única e exclusivamente as pessoas”.

O novo edifício da Câmara Municipal de Ponte de Sor implicou um investimento de cerca de 3 milhões de euros, suportado na íntegra com dinheiros dos cofres da autarquia.

Construído no Campo da Restauração, no centro daquela cidade alentejana, o novo imóvel vai albergar, além dos serviços da câmara, a junta de freguesia de Ponte de Sor e a Repartição de Finanças do concelho.

Gabriel Nunes