foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

alentejo2020

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Rádio Portalegre, a Mais Ouvida do Alentejo - 30 anos ao serviço da região

Boas Festas - Feliz Natal

Portalegre: coordenadora de saúde pública alerta para “regras de etiqueta respiratória” que evitam contágio de legionella

A coordenadora de saúde pública do distrito de Portalegre garante que, no Alto Alentejo, “não há casos conhecidos” de legionella.

Segundo Margarida Silva há, no entanto cuidados de “etiqueta respiratória” que a população deve adotar.

Tendo em conta que a bactéria se transmite através de gotículas de água, resultante de alta pressão, deve evitar-se a inalação junto de fontes ornamentais e jacuzzis; desinfetar ou substituir a cabeça do duche.

De igual forma deve-se evitar a utilização de sistemas de ar condicionado, outro sistema habitual de contágio, bem como desumidificadores e sistemas de hidromassagem.

A coordenadora de saúde pública sublinha que a maior parte dos casos de legionella são curáveis, sendo que a gravidade da infeção toma maiores proporções em pessoas com o sistema imunitário debilitado.

A mesma responsável esclarece que os sintomas da doença do legionário, tosse, febre e dificuldades respiratórias, são facilmente confundidas com uma constipação e o correto diagnóstico só é conseguido mediante a realização de análises.

O Ministério da Saúde declarou o surto de Legionella uma situação de emergência de saúde pública".

O surto de Legionella com origem no concelho de Vila Franca de Xira infetou 311 pessoas e fez um total de sete vítimas mortais, segundo os dados mais recentes da Direcção-Geral da Saúde.

Carla Aguiã