foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 

 Rádio Portalegre A Mais Ouvida do Alentejo - 30 Anos ao Serviço da Região

Este Domingo, 20/10, assista a mais um Tarde Desportiva a partir das 14h00, com os relatos dos jogos:     SC Estrela - Eléctrico e FC Crato - Fronteirense, 1ª jornada da Liga F. Gil.

Portalegre:CAP preocupada com menos dinheiro e novas regras da PAC para o periodo 2014-2020

O presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) alertou hoje que o sistema de convergência interna das ajudas, previsto na nova Politica Agrícola Comum (PAC), pode por em causa algumas regiões e setores de atividade do país, se for aplicado “cegamente”.

João Machado, que falava em Portalegre, à margem de uma reunião do conselho consultivo do Alto Alentejo, mostrou-se ainda preocupado com o orçamento da PAC para o período 2014-2020, afirmando que o setor vai perder muito dinheiro.

Questionado sobre os impactos das novas regras da PAC no Alentejo, João Machado, referiu que a região “globalmente não perde”, até sairá “ganhadora”, mas os agricultores alentejanos que estão acima da média nacional serão penalizados.

O dirigente revelou-se ainda muito apreensivo em relação ao Orçamento de Estado para 2013, considerando que, embora seja possível manter as verbas para o Programa de Desenvolvimento Rural (PRODER), o resto “são impostos e obrigações pesadas” para os agricultores.

O presidente da CAP fez ainda uma avaliação “muito positiva” do PRODER, sublinhando que, apesar da crise, “foram gerados muitos investimentos e a agricultura tem-se desenvolvido”.

Segundo João Machado a taxa de execução financeira do PRODER, a 31 de dezembro de 2012 era de 61 por cento, enquanto a taxa de compromisso se situava nos 91 por cento.

Gabriel Nunes/Carla Aguiã