foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

Alentejo2020

Portalegre:presidente do IPP aponta novos desafios para o futuro da instituição

O presidente do Instituto Politécnico de Portalegre (IPP) apontou hoje a “consolidação” da instituição no ambiente académico a nível nacional e internacional, e um modelo organizativo “diferente e mais ajustado” à sua dimensão, como desafios do futuro.

Joaquim Mourato, que foi reeleito, sexta feira, para um segundo mandato de quatro anos na presidência do IPP, defendeu que a instituição deve ter um projeto “perfeitamente definido” ao nível da oferta formativa, investigação e internacionalização.

Para o dirigente, o IPP deve apostar numa “política de especialização, mais focada, provavelmente em menos áreas e sustentada por um modelo organizativo diferente, com menos órgãos, serviços mais simples e uma estrutura mais flexível”.

Questionado sobre o trabalho desenvolvido durante o primeiro mandato, Joaquim Mourato, considerou que foi dado “um salto enorme” na qualificação do corpo docente, investigação e internacionalização, admitindo que essas eram “as fraquezas” do IPP quando assumiu a presidência da instituição.

Joaquim Mourato foi reeleito presidente do Instituto Politécnico de Portalegre (IPP), por unanimidade, pelo Conselho Geral do IPP, ao abrigo do Regime Jurídico das Instituições de Ensino Superior.

A eleição realizou-se após a audição pública do único candidato à presidência do IPP, que contou com a presença de 18 dos 22 elementos do Conselho Geral daquele instituto, que decorreu no auditório dos Serviços Centrais.

A tomada de posse do presidente eleito acontecerá após a homologação dos resultados da votação, por parte do Ministro da Educação e Ciência.

Gabriel Nunes