foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

Alentejo2020

Presidente da Câmara de Marvão considera de "mau gosto" escolha do distrito de Portalegre para apresentação de sistema de inspeção e avaliação de carris - atualizada

O presidente da Câmara de Marvão, Victor Frutuoso, considerou hoje de “mau gosto” a escolha do distrito de Portalegre para a apresentação de um sistema de inspeção e avaliação de carris, por parte da REFER, depois da desativação do Ramal de Cáceres e da supressão do serviço de transporte de passageiros na Linha do Leste.

A Rede Ferroviária Nacional (REFER) e o Instituto de Soldadura e Qualidade (ISQ) apresentaram hoje, durante a manhã, em Castelo de Vide, um novo equipamento que visa “melhorar a segurança do transporte ferroviário”.

Para Victor Frutuoso, chega quase “a roçar a provocação”, e “não tem sentido” fazer a apresentação de um produto destinado à ferrovia, num distrito onde nem existe serviço de transporte ferroviário de passageiros.

O presidente Grupo de Amigos da Ferrovia do Norte Alentejano (GAFNA) criticou igualmente a escolha do Alto Alentejo para a divulgação do sistema de inspeção e avaliação de carris, mostrando-se “espantado”.

Paulo Fonseca referiu que não consegue descortinar nenhuma razão para a realização daquela iniciativa numa região onde a REFER “desinvestiu e maltratou a população”.

Em declarações aos jornalistas à margem da apresentação do projeto em causa, o presidente da REFER, Rui Loureiro, revelou que a empresa pretende utilizar a Linha do Leste, que liga Abrantes à fronteira com Espanha, em Elvas, como “zona de ensaios fixos”, de projetos destinados à ferrovia.

Segundo Rui Loureiro, a Linha do Leste, devido ao reduzido trafego, “reúne as condições ideias para se fazer investigação”.

A REFER agendou para esta tarde uma demonstração do sistema integrado de inspeção e avaliação de carris na estação ferroviária de Portalegre.

Gabriel Nunes/Carla Aguiã/Susana Mourato