foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 Rádio Portalegre A Mais Ouvida do Alentejo - 31 Anos ao Serviço da Região

Proteja-se a si e aos seus, mantenha distância social, use máscara e lave as mãos com frequência

Fenprof quer fim da divisão entre ensino superior universitário e politécnico. CCISP diz que assunto "não está na agenda"

O presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP) disse hoje que “não está aberta à discussão” a proposta da Fenprof, que quer o fim da divisão entre ensino universitário e politécnico.

A Fenprof apresentou esta segunda feira um conjunto de propostas para discussão pública, no qual defende que o sistema de ensino superior nacional passe a funcionar num modelo unitário, ao invés do modelo binário dividido entre universidades e politécnicos

Joaquim Mourato, sublinhou que o cenário apontado pela Fenprof não corresponde à realidade.

O também presidente do Instituto Politécnico de Portalegre (IPP) afirmu que “não está em vista outro modelo educativo, que não o atual”.

Já a Fenprof justifica que “o atual modelo unitário não beneficia as instituições politécnicas”.

Manuel Nobre, acusa o Governo de ter “procurado acentuar as diferenças” entre os dois subsistemas, e de querer transformar o ensino politécnico – sobretudo as instituições com menos procura – em instituições de “ensino pós-secundário, ensino profissional”.

Susana Mourato