foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 

Rádio Portalegre - A Mais Ouvida do Alentejo

A RÁDIO QUE ESTÁ SEMPRE AO SEU LADO - WWW.RADIOPORTALEGRE.PT

Portalegre: Presidente da Federação de Bombeiros diz que alteração na política de transporte e evacuação de doentes da ULSNA “é uma pouca-vergonha”

O presidente da Federação de Bombeiros do distrito de Portalegre está “revoltado” com a alteração na política de transporte e evacuação de doentes da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA) que obriga os bombeiros a deixar os doentes nos hospitais, sem aguardar que lhes seja dada alta hospitalar.

Francisco Louro afirma que a medida da ULSNA, que entrou em vigor a 1 de janeiro de 2013, “é mais um ataque à população e aos bombeiros, mais uma pouca-vergonha feita por quem administra”.

Segundo o dirigente esta alteração de procedimento na política de transporte e evacuação de doentes “reflete a incapacidade de resposta da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano”.

Francisco Louro explica que “muitas vezes quando os bombeiros chegam aos hospitais as macas ficam retidas durante várias horas” o que significa que a resposta dada aos utentes é muito lenta.

O mesmo responsável acrescenta que esta alteração de procedimento “visa apenas não pagar aos bombeiros pelas horas de espera” e sublinha que é o utente quem vai pagar a fatura porque “o que vai acontecer é que os bombeiros vão voltar às corporações para depois serem novamente chamados pelos utentes que terão que pagar a deslocação dos bombeiros”.

A alteração na política de transporte e evacuação de doentes da ULSNA entrou em vigor a 1 de janeiro e retira aos doentes o direito a transporte, após receberem a alta hospitalar, pelo que devem regressar pelos próprios meios ou pagar transporte.

A RP tentou obter explicações junto do conselho de administração da ULSNA sobre esta matéria, mas o responsável pelo gabinete de comunicação, Ilídio Pinto Cardoso, remeteu esclarecimentos para a próxima segunda-feira. 

Carla Aguiã