foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 

 Rádio Portalegre A Mais Ouvida do Alentejo - 30 Anos ao Serviço da Região

Distrito Portalegre:Em 2012 triplicaram o número de trabalhadores com salários em atraso, enquanto empresas faltosas são já 140

A Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) revelou hoje que o número de trabalhadores com salários em atraso no distrito de Portalegre triplicou em 2012, enquanto o número de empresas faltosas é de cerca de 140.

A responsável pela delegação de Portalegre da ACT, Adelaide Russo, referiu que o número de trabalhadores com ordenado por pagar é “muito preocupante” e tem vindo a acentuar-se.

Em declarações à Rádio Portalegre, Adelaide Russo, admitiu que existem empresas efetivamente com dificuldades de subsistência, mas acusou alguns empresários de se aproveitarem da crise para não pagar os salários.

De acordo com a mesma responsável, os sectores de atividade mais afetados são os da construção civil, limpeza, agroalimentar, comunicação social e comércio retalhista.

A nível nacional a ACT detetou quase 23 mil pessoas com ordenados por pagar, enquanto o número de empresas faltosas cresceu 30 vezes.

 No final do ano passado a Segurança Social tinha mais de 31 mil processos pendentes ao Fundo de Garantia Salarial, que assegura o pagamento de salários em atraso, o que equivale a um total de 465 milhões de euros.

Gabriel Nunes/Carla Aguiã