foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 

 Rádio Portalegre A Mais Ouvida do Alentejo - 30 Anos ao Serviço da Região

Ferrovia:GAFNA defende aproveitamento turistico do desativado ramal de Cáceres

O Grupo de Amigos da Ferrovia Norte Alentejana (GAFNA) defendeu hoje o aproveitamento turístico do Ramal de Cáceres, desativado desde agosto de 2012, sugerindo a circulação periódica de uma comboio histórico entre as estações de Vale do Peso e Beirã.

Para Paulo Fonseca, elemento do GAFNA, estas atividades iriam permitir a vigilância, a salvaguarda e a preservação do património ferroviário, contribuiriam para a sua valorização, e, como produto turístico, ajudariam à dinamização da economia local.

Em declarações à Rádio Portalegre, Paulo Fonseca, referiu ainda que o Ramal de Cáceres, reúne todas as condições para nele ser feita uma aposta em turismo ferroviário, uma vez que atravessa uma região de rara beleza paisagística, a Serra de S. Mamede, povoada de monumentos megalíticos, e onde também se podem observar vilas e castelos medievais.

O mesmo responsável destacou ainda a “beleza rara” das estações de Vale do Peso (Crato), Castelo de Vide, e Beirã (Marvão), ornamentadas de azulejos.

O ramal de Cáceres tem 81,5 quilómetros e liga Torre das Vargens, na Linha do Leste, à fronteira com Espanha na estação de Marvão-Beirã.

Aberto à exploração em 15 de outubro de 1879, o ramal de Cáceres foi oficialmente inaugurado no dia 6 de junho de 1880, tendo sido encerrado pela REFER a 15 de agosto de 2012.

Gabriel Nunes/Susana Mourato