foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 

 Rádio Portalegre A Mais Ouvida do Alentejo - 30 Anos ao Serviço da Região

Elvas:Rondão Almeida alertou que "há uma estratégia de alguns para por fim ao hospital de Santa Luzia"

O presidente da Câmara Municipal de Elvas afirmou hoje que “a estratégia de alguns visa por fim ao hospital de Santa Luzia”, naquela cidade alentejana, e exortou a população para estar “preparada, unida e mobilizada”, para fazer valer a sua razão.

Rondão Almeida que falava durante as comemorações dos 354 anos da Batalha das Linhas de Elvas, que foram evocados esta segunda feira, deixou, no entanto, a garantia de que nunca fecharão o hospital de Santa Luzia, sem que ele “levante bem alto a voz e a total e absoluta oposição”.

O autarca socialista anunciou ainda que irá muito brevemente promover um debate alargado sobre o futuro do hospital de Santa Luzia, defendendo que o povo só deverá sair para a rua depois de esgotada a capacidade de diálogo.

Os 354 anos da Batalha das Linhas de Elvas, uma das mais importantes da Guerra da Restauração, foram assinalados hoje na cidade alentejana com uma cerimónia militar e romagem ao padrão evocativo, durante a manhã.

O programa comemorativo, organizado pela Câmara Municipal de Elvas, prolonga-se até ao final de janeiro com várias atividades culturais e desportivas.

A Batalha das Linhas de Elvas ocorreu a 14 de janeiro de 1659, nos arredores de Elvas, e foi considerada a primeira grande vitória militar dos portugueses sobre os castelhanos na Restauração de Portugal.

Em dezembro de 1658, um exército espanhol com vinte mil homens, comandado por D. Luís de Haro, cercou a praça de Elvas defendida pelo seu governador, D. Sancho Manuel de Vilhena.

O governador de Elvas, ao ver que aquela praça estava em perigo, pediu socorros urgentes e, a 11 de janeiro de 1659, o Conde de Cantanhede, D. António Luís de Meneses, reuniu em Estremoz um exército de socorro, que saiu da localidade levando como mestre de campo o general André de Albuquerque Riba-Fria.

O exército saído de Estremoz ocupou posições perto de Elvas e no dia 14 atacou os soldados e as fortificações espanholas contribuindo para a vitória na batalha.

 Gabriel Nunes/Carla Aguiã