foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

alentejo2020

Autárquicas/Portalegre: Cabeça de lista do PS diz que “não é com sorrisos de Gioconda e falinhas mansas” que se gere um município (c/som)

Foto de Rádio Portalegre.(Por Gabriel Nunes/Carla Aguiã) - O cabeça de lista do PS à Câmara de Portalegre nas autárquicas de outubro, José Correia da Luz, afirmou que “não é com sorrisos de Gioconda e falinhas mansas que se faz a gestão de um município ou se resolvem os problemas das populações”, uma alusão à governação da maioria CLIP na autarquia da capital de distrito.

Correia da Luz, que falava, domingo à noite, no Bairro do Atalaião, em Portalegre, num comício, que contou com a presença do secretário-geral do PS António Costa, admitiu a necessidade de sanear financeiramente a Câmara de Portalegre, mas deixou claro que isso não o impedirá de fazer investimento.

 

Falando para uma plateia com largas centenas de pessoas, o candidato socialista disse que se não tivesse ideias é que estaria preocupado, acrescentando que com ideias encontrará recursos financeiros para resolver os problemas da cidade.

 

(Correia da Luz, candidato do PS à Câmara Municipal de Portalegre)

 

Acusando a maioria CLIP de não ter ideias, o socialista asseverou que vai construir em Portalegre o “ Parque da Cidade”, para “mostrar o melhor que se faz dentro e fora do país”, assumindo-se como “uma fonte de atração de turistas, um gozo para os que cá habitam, bem como centro de negócios”.

 

(Correia da Luz, candidato do PS à Câmara Municipal de Portalegre)

 

O secretário-geral do PS fechou o comício com elogios às aptidões de Correia da Luz enquanto autarca. Para António Costa o candidato socialista à Câmara de Portalegre tem a capacidade de ver o pequeno problema que está à porta de cada um, e ao mesmo tempo uma visão estratégica que permite o desenvolvimento de todo um concelho e uma região.

 

(António Costa, secretário-geral do PS)

 

O líder do PS defendeu ainda que “tal como um presidente de câmara precisa de bons presidentes de junta, também o primeiro-ministro precisa de bons presidentes de câmara para governar bem o país",