foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

alentejo2020

Portalegre: Chefe de Estado-Maior do Exército “está empenhado na implementação de condições para garantir o sucesso e o futuro da BrigRR"

Foto de Rádio Portalegre.

O Chefe de Estado-Maior do Exército, General Frederico José Rovisco Duarte, disse hoje em Portalegre que “está empenhado na implementação de condições para garantir o sucesso e o futuro da Brigada de Reação Rápida” (BrigRR), bem como na melhoria da capacidade de recrutamento, à modernização do equipamento individual e coletivo.

 

O General Frederico José Rovisco Duarte, que falava este sábado no Estádio Municipal de Portalegre nas comemorações do 12º aniversário da Brigada de Reação Rápida (BrigRR), reconheceu ainda que “os excelentes níveis de competência e profissionalismo não podem ser comprometidos futuramente, justificando que a BrigRR é “uma unidade de extrema importância no sistema de forças do Exército, demonstrando a competência do soldado português”.

No seu discurso, Rovisco Duarte, que é natural de Alpalhão, concelho de Nisa, mostrou-se satisfeito pelo facto das cerimónias do 12º aniversário da BrigRR se assinalarem na “leal, segura e alegre cidade de Portalegre”.

As cerimónias do 12º aniversário da Brigada de Reação Rápida que decorreram no Estádio Municipal de Portalegre, integraram mais de 600 militares, e contaram com a cerimónia militar, demonstração de meios aéreos e terrestres, a atuação da Banda do Exército e uma visita à exposição estática de capacidades da BrigRR, patente no Pavilhão Municipal de Portalegre.

A BrigRR é uma das três grandes unidades operacionais do Exército Português. Grande parte dos seus mais de 3000 membros são paraquedistas altamente treinados. A elevada preparação dos seus militares e o seu moderno equipamento torna esta Brigada a principal força de intervenção terrestre de Portugal, daí as suas inúmeras operações em países estrangeiros.

Até 2006, a BrigRR foi designada "Brigada Aerotrasportada Independente", sendo essencialmente uma unidade paraquedista. Nesse ano, mudou a sua designação para a atual, passando a englobar as forças de Comandos e de Operações Especiais do Exército Português.

(Susana Mourato)