foto5.png

Alto Alentejo: políticos e sociedade civil pressionam Governo para “de uma vez por todas” incluir a barragem do Pisão na sua agenda

Foto de Rádio Portalegre.O presidente da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo (CIMAA), Ricardo Pinheiro, disse hoje que a classe politica e a sociedade civil estão unidas em prol da construção da barragem do Pisão, no concelho do Crato.

Segundo o autarca, a presente “união” faz a diferença entre o passado e pressiona para que, “ de uma vez por todas” este tema seja incluído na agenda do Governo Central.

 

Para Ricardo Pinheiro “é inconcebível que, num território como o Alto Alentejo, o abastecimento de água às populações possa estar em causa”. A este interesse superior junta-se a potenciação agrícola dos territórios e, tudo somado só encontra solução na concretização de um investimento que começou a ser referenciado nos anos 40 do século passado.

O presidente da CIMAA diz que “a barragem do Pisão é um projeto que nunca saiu das cabeças daqueles que fazem a gestão pública no Alto Alentejo”.

Ricardo Pinheiro, que também preside o município de Campo Maior, sublinha que “este investimento deve, necessária e forçosamente, acontecer nos próximos anos”.

Para já, e depois de uma reunião de trabalho sobre o tema, está a ser feito um cronograma que visa criar uma agenda própria para o Pisão.

O Município de Campo Maior acolheu segunda-feira, uma reunião para debater a questão da construção da Barragem do Pisão, no concelho do Crato.

Nesta sessão de trabalho estiveram presentes vários membros da CIMAA, os deputados da Assembleia da República eleitos pelo distrito de Portalegre, Luís Testa e Cristóvão Crespo, o vice-presidente da Direção Regional de Agricultura do Alentejo, José Velez, autarcas dos Municípios do Crato, de Alter do Chão e de Avis, bem como representantes da Associação de Agricultores do Alto Alentejo e da Associação de Produtores Agrícolas de Precisão.

Carla Aguiã