foto5.png

Acidente/Nisa:Apenas o motorista do autocarro permanece internado no hospital de Portalegre

Foto de Rádio Portalegre.

(Por Gabriel Nunes/Susana Mourato) - Já tiveram alta médica 15 dos 16 feridos que deram entrada, domingo, no hospital de Portalegre, na sequência do acidente com um autocarro de alunos finalistas que regressa à Covilhã depois de uma semana de férias no sul de Espanha, em Punta Úmbría.

 

O acidente ocorreu no troço do IP2  entre o nó de Arez e a Barragem do Fratel, concelho de Nisa, cerca das 18:00 de ontem, provocando um morto e 33 feridos ligeiros.

De acordo com a diretora clinica do hospital de Portalegre, Vera Escoto, naquela unidade hospitalar permanece apenas internado o motorista de autocarro, não por ter sofrido lesões graves, mas por ter dado entrada no serviço de Urgência em “estado de choque”.

Vera Escoto adiantou que o motorista do autocarro, que apresentava apenas um ferida superficial no dorso do nariz, pode ter alta médica nas próximas horas.

A médica sublinhou ainda todo o apoio psicológico que foi prestado às vítimas, sobretudo a uma jovem, irmã gémea, da única vitima mortal deste acidente, um rapaz de 18 anos de idade, natural de Tortosendo, concelho de Covilhã, cujo corpo foi transportado para o serviço de Medicina Legal do Hospital de Portalegre.

 

Os restantes feridos ligeiros que resultaram do acidente, 11 transferidos para o hospital de Abrantes e 5 para o hospital de Castelo Branco também já tiveram alta médica.

 

O alerta para o acidente com o autocarro, que transportava, além do motorista, 48 jovens, alunos de escolas do Agrupamento Frei Heitor Pinto, na Covilhã,  foi recebido pelo CDOS de Portalegre às 17:56.

As operações de socorro envolveram mais de uma centena de operacionais por 45 viaturas e um helicóptero e obrigaram ao corte do trânsito do IP 2 durante várias horas.

 

Em declarações aos jornalistas a secretária de Estado Saúde, Rosa Matos Zorrinho elogiou a prontidão como os meios de socorro responderam a este acidente, referindo que “a assistência esteve sempre muito a tempo.

Contudo as primeiras palavras de Rosa Matos Zorrinho foram de solidariedade para com as familias e as vitimas deste acidente.

 

Além de ter estado no hospital de Portalegre para se inteirar do estado de saúde dos feridos a secretária de Estado da Saúde deslocou-se também à Biblioteca de Nisa para onde foram transportados os restantes jovens que viajavam no autocarro acidentado.