foto5.png

Presidente Ass. Agricultores diz que concursos destinados a jovens agricultores lançados pelo Governo são cada vez menos atrativos

Foto de Rádio Portalegre.

A presidente da Associação de Agricultores do Distrito de Portalegre (AADP) Fermelinda Carvalho afirmou hoje que os concursos destinados a jovens agricultores, lançados pelo Governo, “são cada vez menos atrativos”.

 

O Governo abriu, esta semana, dois concursos no valor de 43 milhões de euros destinados a jovens agricultores, com o objetivo de contribuir para a dinamização económica e revitalização demográfica e social.

Fermelinda Carvalho teme que o número de candidatos não ultrapasse as dezenas, argumentando que “atualmente a terra está a preços proibitivos, e é igualmente muito difícil conseguir crédito junto dos bancos”.

Financiados pelo Programa de Desenvolvimento Rural (PDR 2020), os dois concursos - "Jovens Agricultores" e "Investimentos na Exploração Agrícola" -- destinam-se a jovens agricultores com idades entre os 18 e os 40 anos, e aptidão e competência profissional adequada. A área geográfica elegível é o território continental. 

O concurso "Jovens Agricultores" tem uma dotação global de 13 milhões de euros e visa apoiar jovens agricultores que se instalem pela primeira vez na qualidade de responsáveis por uma exploração agrícola.

O outro concurso, "Investimentos na Exploração Agrícola", tem uma dotação de 30 milhões de euros e pretende apoiar investimentos em explorações agrícolas nos setores da fruticultura, horticultura, floricultura, plantas aromáticas, medicinais e condimentares, pequenos frutos e viveiros, olivicultura, pecuária extensiva e intensiva, viticultura e cerealicultura (exceto arroz) e outras culturas temporárias.

(Susana Mourato/Gabriel Nunes)