foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

alentejo2020

Monforte vai instalar sistema de videovigilância para combater clima de insegurança que se arrasta há vários anos

A imagem pode conter: céu

(Por Gabriel Nunes) - Monforte vai dispor de um sistema de videovigilância, instalado em locais estratégicos da vila, para combater um clima de insegurança que se arrasta há vários anos e que tem vindo a afetar a população e sobretudo os comerciantes.

 

Em declarações à Rádio Portalegre o presidente da Câmara de Monforte, Gonçalo Lagem revelou que “desde há 20 anos que os cafés de Monforte são obrigados a fechar mais cedo, por algum desconforto perante comportamentos menos próprios de algumas pessoas”.

Gonçalo Lagem defende que esta situação não se pode arrastar mais, argumentando que as empresas e os empresários, com negócios em Monforte, que são “o seu ganha-pão”, devem desempenhar a sua atividade com “as condições de segurança proporcionadas a qualquer outro cidadão do país”.

A decisão de instalar o sistema de videovigilância em Monforte foi uma das decisões que saiu da reunião, que terça feira, sentou à mesma mesa o secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, Antero Luís, e o presidente e o vice-presidente da Câmara de Monforte, Gonçalo Lagem e Fernando saião, respetivamente.

Esta reunião aconteceu poucos dias depois do quartel dos bombeiros voluntários de Monforte ter sido alvo de uma invasão por um grupo de 40 a 50 pessoas, mas Gonçalo Lagem disse que a decisão de instalar câmaras de videovigilância na vila não está diretamente relacionada com este incidente.

O autarca explicou que o município também vai instalar um sistema de videovigilância e montar uma vedação em torno do quartel dos bombeiros, mas esta decisão já tinha sido tomada em dezembro.

Outra medida que saiu da reunião com o secretário de Estado da Administração Interna passa pela assinatura de um Contrato Local de Segurança, a celebrar a breve prazo entre o Ministério da Administração Interna e o Município de Monforte.

Os contratos locais de segurança tem como objetivos colocar em prática a cooperação institucional à escala local entre administração central, autarquias e parceiros locais, em interação com a comunidade, com vista à redução de vulnerabilidades sociais, prevenção da delinquência juvenil e eliminação dos fatores criminógenos que contribuem para as taxas de criminalidade identificadas nas áreas de intervenção.