Incendio 2 1024x576

Alto Alentejo: menos incêndios mas mais área ardida

Nos primeiros seis meses deste ano registaram-se menos incêndios rurais no distrito de Portalegre em comparação com o mesmo período de 2023, mas a área ardida foi superior.

De acordo com os dados divulgados pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), entre 1 de janeiro e 30 de junho deste ano foram observados 57 incêndios rurais no Alto Alentejo que resultaram em 101 hectares de área ardida.

No período homólogo do ano passado o número de fogos registados foi de 83 (+26), mas a área ardida foi praticamente metade (51 hectares).

Em todo o território nacional no primeiro semestre de 2024 ocorreram 1.812 incêndios rurais que resultaram em 2 964 hectares de área ardida.

Comparando estes valores com o histórico dos 10 anos anteriores, assinala-se que se registaram menos 60% de incêndios rurais e menos 80% de área ardida relativamente à média anual do período.

O ano de 2024 apresenta ainda, até ao dia 30 de junho, o valor mais reduzido em número de incêndios e o segundo valor mais reduzido de área ardida, desde 2014.

A distribuição do número de incêndios rurais por classe de área ardida evidencia que em 2024 os incêndios com área ardida inferior a um hectare são os mais frequentes.

No que se refere a incêndios de maior dimensão, assinala-se a ocorrência de três incêndios com área ardida entre 100 e 500 hectares.

Da análise por distrito destacam-se com maior número de incêndios, e por ordem decrescente, os distritos de Porto (278) e Braga e Viana do Castelo (186).

   O distrito mais afetado, no que concerne à área ardida, é Viana do Castelo com 657 hectares, cerca de 22% da área total ardida, seguido de Braga com 418 hectares (14% do total) e de Évora com 392 hectares (13% do total).

No corrente ano e até à data, o mês de junho é aquele que apresenta maior número de incêndios rurais, com um total de 660, o que corresponde a 36% do número total registado no ano.

No que respeita à área ardida, até à data, o mês de junho é também o mês que apresenta maior área ardida no corrente ano, com um total de 1.041 hectares, o que corresponde a 35% do total de área ardida registado no ano.