41725400 1922979641112197 8031296871643217920 N

Futebol: Voltou a “estalar o verniz” entre o Eléctrico e a Associação de Futebol de Portalegre

O jogo Mosteirense – Eléctrico, no dia 7 de janeiro, a contar para a terceira jornada da Taça Comendador António Costa,   interrompido pelo árbitro, que alegou falta de condições de segurança, vai ser reatado numa data ainda por definir.

O encontro foi interrompido pelo árbitro aos 75 minutos, devido a alegados comportamentos incorretos do público, na sequência de um lance que originou a marcação de um penálti para o Eléctrico e que deu a expulsão de um jogador do Mosteirense.

O Eléctrico que perdia por 2-1 fez golo na transformação da grande penalidade e empatou o jogo. A reação dos adeptos do Mosteirense, equipa que jogava em casa, não terá sido a melhor, e o árbitro deu o jogo por terminado, alegando não estarem reunidas condições de segurança para o desafio prosseguir.

Confrontado com a decisão do Conselho de Disciplina da Associação de Futebol de Portalegre em reatar o jogo, o treinador do Eléctrico, Emanuel Baleizão mostrou-se inconformado, afirmando que à luz do regulamento disciplinar deveria ter sido atribuída derrota ao Mosteirense.

Emanuel Baleizão “apontou baterias” para a Associação de Futebol de Portalegre (AFP), acusando a instituição de “prejudicar fortemente” o Eléctrico ao longo dos últimos anos.

O técnico deu como exemplo a decisão tomada pela AFP na temporada 2020/2021 em indicar para subir de divisão o Elvas, segundo classificado, em vez do Eléctrico, que liderava o campeonato, quando o mesmo foi dado por encerrado antes de completar a primeira volta, devido à pandemia da Covid-19.

Ouvido também pela Rádio Portalegre sobre a decisão de reatar o jogo da Taça Comendador António Costa entre o Mosteirense e o Eléctrico, o treinador do conjunto de Mosteiros, Luís Miguel Macedo, escusou-se a fazer comentários, considerando ser uma matéria da esfera da direção do clube.

Os alegados incidentes observados no jogo da terceira jornada da Taça Comendador António Costa, prova organizada pela AFP, valeram ainda uma multa de 150 euros ao Futebol Clube Mosteirense.