8c3f5ee5 4fea 4cd6 9de6 36b55f9bc45e

Imigração: Alto Alentejo transformado num verdadeiro “caldeirão” de diversidade

Mais de três mil cidadãos estrangeiros residiam no distrito de Portalegre no final de 2022, o que representa um aumento de 10,2% em comparação com dezembro de 2021.

Os últimos dados divulgados pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), relativos a dezembro de 2022, indicam a existência de 3.175 estrangeiros residentes no distrito de Portalegre, número que não inclui os imigrantes sem autorização de residência.

No lançamento da Semana da Interculturidade, que vai decorrer a partir desta segunda feira e até ao dia 14 de abril, Isabel Lourinho, porta voz do Núcleo Distrital de Portalegre da Rede Europeia Anti Pobreza – EAPN Portugal – revelou que os imigrantes residentes no Alto Alentejo são oriundos de mais de 40 países.

A Semana da Interculturidade, que integra atividades nos concelhos de Portalegre, Campo Maior e Ponte de Sor, conta com a adesão de imigrantes oriundos de 14 nacionalidades, entre as quais, Brasil, Sri Lanka, Colômbia, Ucrânia, Cabo Verde, Angola, Guiné, Índia, Nepal e Paquistão.

Em declarações à Rádio Portalegre, Isabel Lourinho, sublinhou a importância de envolver a população portuguesa nas atividades da Semana da Interculturidade, com o objetivo de esbater “algum preconceito” que ainda existe em relação a algumas culturas.

Das duas dezenas de atividades incluídas na Semana da Interculturidade, Isabel Lourinho destacou uma mostra cultural, artística e gastronómica, das comunidades de imigrantes aderentes, batizada de “O Mundo em Portalegre”, que vai decorrer, quarta feira, a partir das 16:30, na Praça da República, em Portalegre.

A Semana da Interculturalidade tem como principais objetivos o combate a exclusão social e a promoção de valores como respeito, solidariedade, igualdade e cidadania, não discriminação pela aparência, etnia, género ou nacionalidade.