foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 

Rádio Portalegre - A Sua Rádio Todos os Dias

Portalegre: Sem saúde e sem dinheiro. Pandemia contribuiu para o agravamento da doença oncológica e insuficiência económica dos doentes

Pode ser uma imagem de uma ou mais pessoas(Por Carla Aguiã) - O atraso nos diagnósticos tem contribuído para um acréscimo de doentes oncológicos com lesões mais graves.

A coordenadora do Grupo de Apoio de Portalegre (GAP) da Liga Portuguesa Contra o Cancro, Cristina Bruno, diz que a pandemia de covid-19 foi responsável pelo sucessivo adiamento de exames, que por sua vez impediu que a doença fosse detetada atempadamente.

 

Segundo Cristina Bruno “há um grande aumento de doentes” que para além de registarem “um grande avanço na doença oncológica”, cada vez mais necessitam de ajuda económica, a vários níveis, uma situação “muito complicada” porque junta a falta de saúde à falta de dinheiro.

A mesma responsável explica no entanto que os doentes, com diagnóstico feito antes da pandemia, têm tido o normal acompanhamento hospitalar.

Cristina Bruno diz que tem “as melhores referências” do serviço de oncologia do hospital de Portalegre, onde não houve falhas, no que diz respeito a consultas de avaliação, exames e quimioterapia.