foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 

RÁDIO PORTALEGRE 09/11/1989 - 09/11/2021

32 ANOS AO SERVIÇO DA REGIÃO

OBRIGADA PELA PREFERÊNCIA

Portalegre: 31 anos depois a ESTG quer realizar o sonho de aproximar a escola à cidade. IPP garante verba do PRR de mais de 7 milhões para investir em formação

Pode ser uma imagem de texto que diz "30+1 +1 E.S.T.G PORTALEGRE"

(Por Carla Aguiã) - O diretor da Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG), do Instituto Politécnico de Portalegre (IPP), Miguel Serafim, tem como desígnio do seu segundo mandato, “transformar em realidade o sonho de aproximar o Campus Politécnico da cidade”.

Miguel Serafim, que falava esta segunda feira, na cerimónia comemorativa dos 31 anos da ESTG, disse que não faz sentido olhar para o Campus Politécnico e para a zona industrial de Portalegre, como uma zona periférica.

 

O dirigente quer tornar o Campus num espaço aberto à população de Portalegre, um espaço de lazer, com uma ligação pedonal segura à cidade.

Miguel Serafim salientou ainda que a os desafios de futuro da ESTG passam por ter uma oferta formativa de qualidade, adaptada aos interesses dos candidatos e ao mercado de trabalho, investigação com aplicação prática e impacto no desenvolvimento da região.

Também o presidente do IPP, Luís Loures, destacou os desafios da instituição ao nível formativo, sobretudo depois da aprovação recente da candidatura apresentada ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), que garante um financiamento de mais de 7 milhões de euros.

Luís Loures explicou que a candidatura no âmbito do impulso jovem e impulso adultos é liderada pelo IPP e foi realizada em consórcio com os Politécnicos de Beja, Santarém e Setúbal e Universidade de Évora.

O dirigente sublinha que este projeto “o maior que alguma vez tivemos nesta instituição, é estruturante para os próximos anos do politécnico, representa um enorme desafio e é motivo de orgulho para toda a academia”.

A cerimónia comemorativa dos 31 anos da ESTG, que decorreu no auditório Francisco Tomatas, abriu com um momento musical pela Escola de Artes do Norte Alentejano e contou ainda com a intervenção de Valentim Realinho, após assinatura do termo de posse enquanto sub-diretor da ESTG.