foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 Rádio Portalegre A Mais Ouvida do Alentejo - 32 Anos ao Serviço da Região

Portalegre:Bombeiros com nova viatura de combate a incêndios urbanos e florestais. Há 20 anos que não havia renovação do parque de fogo da associação

Pode ser uma imagem de automóvel

Os Bombeiros Voluntários de Portalegre dispõem de um novo veículo ligeiro de combate a incêndios urbanos e florestais que implicou um investimento de 35 mil euros.

 

A nova viatura, que vem substituir uma outra já com cerca de 34 anos, foi adquirida a pensar nos incêndios em meio urbano, sobretudo na zona histórica de Portalegre, mas também pode ser usada no combate a fogos florestais.

O presidente da direção da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Portalegre, João Mota Lourenço, que falava, segunda feira, durante a apresentação do novo veículo, começou por dizer que “há mais de 20 anos que não havia renovação da frota automóvel do parque de fogo da corporação”.

Mota Lourenço explicou ainda que a nova viatura foi adquirida com fundos da associação humanitária, mas depois foram obrigados a fazer um empréstimo bancário de 100 mil euros, dos quais 25 mil euros foram usados para a operação de carroçamento.

O dirigente adiantou que a verba que restou do empréstimo, uma parte foi usada para pagar uma parcela do valor de uma ambulância adquirida pela associação em 2021 e a outra será canalizada para completar as obras da Casa Escola dos Bombeiros de Portalegre.

O mesmo responsável adiantou que as aspirações futuras da associação passam pela aquisição de um veículo de combate a incêndios florestais de grande porte, mas admitiu ser um objetivo muito difícil de concretizar devido aos elevados valores que estão em causa.

Presente na cerimónia de apresentação da nova viatura, a presidente da Câmara de Portalegre, Fermelinda Carvalho, reafirmou que se não fossem os municípios “as corporações de bombeiros não conseguiam fazer o trabalho que fazem”.

Fermelinda Carvalho considera que as câmaras municipais devem de apoiar as associações de bombeiros, mas defende que as mesmas deveriam ter mais apoio do Governo.