foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 

 Eleições Autárquicas 2021

Este Domingo a Partir das 20:00h Especial Eleições Autárquicas  na Rádio Portalegre

Não Perca os Resultados as Opiniões e Reações Dos Diferentes Candidatos às Eleições Autárquicas 2021

Rádio Portalegre - A Sua Rádio Todos os Dias

Festas do Povo:Flores de papel vão decorar 99 ruas numa extensão de 10 quilómetros

Sete mil e quinhentos voluntários estão a ultimar a edição de 2015 das Festas do Povo, que vão decorrer a partir de amanã e até 30 de agosto, em Campo Maior. Estão inscritas 99 ruas, que serão decoradas com flores de papel numa extensão de cerca de 10 quilómetros.

A famosa “noite da enramação”, na qual os campomaiorenses se mobilizam para decorar cada uma das suas ruas, de forma a dar início às festas, vai ter lugar madrugada dentro, de 21 para 22 de agosto.

Este ano o estacionamento será gratuito nos parques oficiais, mas em contrapartida as entradas têm o valor de 4  euros por visitante, exceto crianças até aos 10 anos, que se encontram isentas de pagamento. Há ainda um passe para os nove dias que custa 10 euros.

Em declarações à Rádio Portalegre, o presidente da Associação das Festas do Povo, João Rosinha, revelou que parte das receitas angariadas com as entradas revertem a favor das instituições de solidariedade social do concelho de Campo Maior.

 

Nas Festas do Povo de 2011 mais de um milhão de pessoas visitaram Campo Maior, vindas de todo o país, da comunidade emigrante, da vizinha Espanha, de outros países europeus e um pouco de todo o mundo, um número que a organização espera atingir novamente este ano.

O sucesso da última edição da Festas do Povo, após um interregno de sete anos, foi premiada pelo Turismo de Portugal como o evento do ano 2011. 

O atual modelo de Festas realizou-se por vinte vezes, sendo que em apenas 15 anos, entre 1989 e 2004, o número de visitantes das Festas do Povo duplicou. 

A realização das Festas do Povo consiste na decoração das ruas de Campo Maior, sobretudo o Centro Histórico, com flores de papel e outros objetos em cartão e papel, feitos pela população. 

Gabriel Nunes