foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 

Autárquicas 2021 - Esta quarta feira a partir das 12:00 Portalegre em debate na Rádio Portalegre

Avis:presidente da direção dos bombeiros avisa que a corporação rejeitará o transporte a doentes não urgentes com dividas à associação

O presidente da direção dos bombeiros de Avis, Simão Velez, avisou hoje que a corporação não fará o transporte dos doentes não urgentes que tenham dívidas para com a associação.

De acordo com Simão Velez, a corporação está a atravessar grandes dificuldades financeiras, agravadas por “imensas” dívidas relativas ao transporte requisitado por utentes.

O dirigente falava à Rádio Portalegre na sequência das queixas de, Marcelino Neves, pai de uma criança de 6 anos de idade, que fraturou um pulso, e que, ontem, acusou o comandante dos bombeiros de Avis de ter recusado o transporte ao filho, numa ambulância da corporação para o hospital.

Simão velez explicou que a família da criança tem dívidas para com a associação e como o caso não foi considerado urgente, numa primeira apreciação do INEM, a corporação negou-lhe o transporte.

Face à decisão dos bombeiros de Avis, o pai da criança acidentada voltou a ligar para o INEM, que alterou a sua primeira avaliação sobre o caso, acionando o transporte da criança para o hospital de Portalegre.

O transporte foi efetuado numa ambulância do INEM sediada no quartel dos bombeiros de Avis, tripulada pelo comandante da corporação, Luís Ramos, que foi acusado pelo pai da criança, de não ter sido correto para consigo durante a viagem até à unidade hospitalar.

O progenitor acusou ainda o comandante da corporação, de dias mais tarde, no centro de saúde de Avis, de o ter ameaçado que o agredia fisicamente.

Confrontando com as acusações dirigidas ao comandante da corporação, o presidente da associação, anunciou que vai ser aberto um processo de inquérito para apurar o que se passou.

Gabriel Nunes/Carla Aguiã