foto1.pngfoto3.jpgfoto4.pngfoto6.jpg

 Rádio Portalegre A Mais Ouvida do Alentejo - 31 Anos ao Serviço da Região

Fique Em Casa / Cumpra as Normas da DGS / Proteja-se Por Si e Pelos Outros

Portalegre: Há um “défice gritante” de médicos em especialidades vitais - OM

Nenhuma descrição de foto disponível.

(Por Carla Aguiã) - Saúde pública, cardiologia e pediatria são as especialidades médicas que apresentam um maior défice nos serviços hospitalares do distrito de Portalegre, região que volta a integrar a lista de zonas carenciadas para atribuição de incentivos a médicos, definida pelo Governo e já publicada em Diário da República.

 

Para o presidente da Ordem dos Médicos (OM) de Portalegre, Hugo Capote, este apoio é importante mas não é determinante para a fixação de profissionais de saúde no Alto Alentejo.

Em declarações à Rádio Portalegre o dirigente disse que há um “défice gritante” na saúde pública, com dois delegados para todo o distrito, e em áreas vitais como a cardiologia e pediatria, especialidades cujo funcionamento depende da contratação externa.

Mas nem tudo é mau, Hugo Capote diz que nos últimos anos houve renovação em algumas especialidades, nomeadamente ginecologia e obstetrícia, o que o médico entende como “um sinal de esperança” essencial ao bom funcionamento da maternidade do hospital de Portalegre.

No despacho do Governo, onde constam as zonas geográficas e as respetivas unidades de saúde beneficiárias, estão previstos incentivos para médicos de 37 especialidades e um máximo de 200 lugares com direito a este incentivo pecuniário.