Captura De Ecrã 2024 02 26 161757

Marvão: Presidente da AM denuncia caos – “concelho está sem rei nem roque e executivo está morto”

O presidente da Assembleia Municipal de Marvão, Jorge Marques, eleito pelo PS, afirmou que o concelho está “sem rei nem roque”, governado por um executivo de maioria PSD que “está morto, amorfo e sem qualquer rumo”.

Jorge Marques, falava na última reunião da Assembleia Municipal, na qual os eleitos do PSD e do CDS-PP pediram a desvinculação da coligação “Marvão à frente”, passando a independentes.

Esta decisão deve-se ao facto dos eleitos do PSD e CDS-PP considerarem que o presidente da Câmara de Marvão, Luís Vitorino, que se encontra de baixa médica desde janeiro, não possuiu condições para se manter um funções, depois de ter sido condenado, em novembro do ano passado, a três anos de prisão, com pena suspensa, e a perda de mandato por um crime de corrupção passiva.

Acusando os vereadores do PSD, Luís Costa e Paula Trindade, de “não saberem ou não quererem saber quais são as suas responsabilidades”, Jorge Marques defendeu que “os marvanenses precisam de respostas e de um executivo que não existe”, considerando que o projeto politico liderado por Luís Vitorino, “morreu” com a desvinculação dos membros da coligação “Marvão à frente”.

O socialista exigiu ainda aos dois vereadores social democratas, Luís Costa e Paula Trindade, respostas sobre “como vão apresentar um orçamento nestas condições, que contas vão apresentar e para quem, e que projetos de relevo têm para o concelho?

Em resposta ao presidente da Assembleia Municipal, o vice presidente da Câmara de Marvão, Luís Costa, acusou Jorge Marques de “insensibilidade terrível”, por não ter em consideração o que ele tem passado e o que tem feito para gerir os destinos da autarquia durante a ausência do presidente.

Luís Costa afirmou que não abandonou a Câmara, nem vai abandonar, “por respeito aos munícipes e para que o concelho não fique sem rei nem roque”.

O autarca disse ainda que está “de pedra e cal” nas funções que ocupa e garante que tudo fará para “aguentar o barco”.

PUBLICIDADE