442494287 779144537677572 6085468265367988002 N

Parecer negativo da Câmara de Nisa para instalação de central hidroelétrica reversível no leito internacional do rio Tejo

A Câmara Municipal de Nisa emitiu um parecer negativo para o projeto da nova central hidroelétrica reversível, a instalar no rio Tejo, entre as barragens José Maria Orial (Alcántara) e Cedillo (Cáceres), em Espanha.

O projeto, que envolve a empresa Iberdrola, prevê a instalação de centrais hidroelétricas reversíveis no leito internacional do rio Tejo. Essas centrais permitiriam o armazenamento energético, bombeando água entre reservatórios e diferentes altitudes durante períodos de baixo consumo e restituindo a energia armazenada à rede em momentos de elevado consumo.

No entanto, o parecer negativo da Câmara de Nisa destaca preocupações significativas. O projeto inclui a instalação de uma central de elevação de água para a albufeira de Cedillo, que transferiria água para a albufeira de Alcántara. “Isso resultaria numa produção de energia em Alcántara com uma transferência de caudal sem retorno para território português, prejudicando as albufeiras nacionais a jusante”.

Além disso, há receios de que o projeto leve à redução do caudal do rio Tejo em território português, agravando a situação já problemática desse rio, e, por conseguinte, acelerar a proliferação de espécies aquáticas invasoras/infestantes, ao longo do rio Sever (Montalvão/Nisa).

A qualidade da água do rio Tejo também poderia ser afetada, especialmente a jusante da barragem de Cedillo, alerta o município alentejano.

A Câmara Municipal de Nisa ressalta a gravidade desta situação, num contexto de severas alterações climáticas no mundo, e principalmente nestas regiões de pouca pluviosidade, com períodos de secas extremas e prolongadas, como a que afetou a região, em 2019, com elevados efeitos ambientais.