Bandeira Pj2

PJ alerta para a exposição de menores a pornografia em Grupos no “WhatsApp”

A Polícia Judiciária (PJ) alerta para a prática “emergente e massiva” de factos que constituem crime de pornografia de menores e que consistem na criação de Grupos no WhatsApp, em que são adicionados os contactos de crianças e jovens de Escolas Básicas e Secundárias de diversas zonas do país.

Segundo o alerta, publicado na página da PJ na internet, o “modus operandi” consiste na criação de Grupos no “WhatsApp” em que são adicionados os contactos de crianças e jovens, cujo único propósito é sujeitar os menores à visualização de pornografia de adultos, de imagens e vídeos de abusos e exploração sexual de crianças, ou que retratam práticas sexuais entre adultos e crianças.

Para evitar a exposição dos menores a estes conteúdos, a PJ recomenda aos pais e encarregados de educação que estejam atentos à utilização do WhatsApp pelas crianças e jovens, designadamente com idade inferior a 16 anos (idade mínima para utilizar a aplicação na União Europeia) e que as alertem para recusarem convites de WhatsApp de contactos desconhecidos,

ativem o bloqueio dos convites efetuados por desconhecidos e que, caso detetem que os seus filhos integram ou integraram esses grupos, reportem e denunciem a situação às autoridades.

A PJ explica ainda como efetuar o bloqueio de convites de desconhecidos no WhatsApp, começando por abrir a aplicação e ir para Definições, selecionar Privacidade,  de seguida Grupos e escolher a opção “os meus contactos”.