Violencia

Portalegre: Nove crianças entre as 45 vítimas de violência doméstica sinalizadas no concelho  

O concelho de Portalegre registou um “aumento significativo” do número de vítimas de violência doméstica em 2023, com mais 24 sinalizações, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Segundo Carla Batista, coordenadora do Núcleo de Apoio a Vítimas de Violência Doméstica (NAVVD) de Portalegre, atualmente estão em acompanhamento 45 vítimas, 36 adultos e 9 crianças, que residem no concelho de Portalegre, o que revela um aumento significativo do número de sinalizações.

Na área de abrangência do NAVVD, que inclui os concelhos de Portalegre, Elvas, Monforte, Campo Maior, Castelo de Vide, Marvão e Arronches, em 2023 estão em acompanhamento 90 casos de violência doméstica, menos 23 em relação a 2022.

Carla Batista, que falava à Rádio Portalegre no âmbito do Dia Internacional Pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, que se assinala este sábado (25 de novembro), adiantou que as mulheres continuam a ser as principais vítimas de violência doméstica, apesar de se registar um aumento de casos sinalizados em que as vítimas são homens.

De acordo com os dados preliminares, divulgados pelo Observatório das Mulheres Assassinadas (OMA) da União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR), desde o início do ano e até 15 de novembro, 25 mulheres foram assassinadas em Portugal.