Vera

Portalegre: afluência às urgências está a normalizar depois do pico registado no início de janeiro

A diretora clínica da Unidade Local de Saúde (ULS) do Alto Alentejo, Vera Escoto, disse à Rádio Portalegre que a afluência às urgências da ULS está a normalizar, depois do pico verificado essencialmente na segunda semana de janeiro.

Segundo Vera Escoto, a extraordinária afluência aos serviços de urgência, devido a infeções respiratórias, abrigou a administração da ULS a reorganizar e encerrar alguns serviços, para garantir a resposta necessária aos doentes urgentes.

A administradora admitiu ainda que houve uma acumulação de doentes em Serviço de Observação (SO), que chegou aos 40 utentes, mas asseverou que à data a situação está a normalizar, com cerca de 20 doentes em SO.

Em entrevista à Rádio Portalegre, Vera Escoto garantiu que a ULS Alto Alentejo “nunca teve tempos de espera muito elevados”, no pico “foram um bocado excedidos” e atualmente estão “dentro dos parâmetros.

A diretora clinica da ULS Alto Alentejo frisou que “o trabalho é muito” e enalteceu a comunhão entre as urgências inter-hospitalares e entre os diversos profissionais, que considerou “louvável”.

Vera Escoto adiantou ainda que no distrito de Portalegre houve uma “adesão boa” à vacinação da gripe e covid-19, com uma taxa superior a 75 % nas Estruturas Residenciais para Idosos (ERPI) e entre 40 a 49% na população geral com mais de 60 anos de idade.