Eapn

Portalegre: num distrito que é casa de cerca de 40 nacionalidades “faz cada vez mais sentido” a promoção da interculturalidade

No distrito de Portalegre residem, atualmente, cidadãos de mais de 40 nacionalidades, 14 das quais vão estar representadas na Semana da Interculturalidade, que vai decorrer de 8 a 14 de abril.

Na iniciativa, promovida pelo Núcleo Distrital de Portalegre da Rede Europeia Anti Pobreza – EAPN Portugal, os países com maior representatividade são o Brasil, Sri Lanka, Colômbia, Ucrânia, Cabo Verde, Angola, Guiné, Índia, Nepal e Paquistão.

Segundo Isabel Lourinho, do Núcleo Distrital de Portalegre da Rede Europeia Anti Pobreza, há nacionalidades que não aderiram à Semana da Interculturalidade, essencialmente porque tem um “número reduzido de elementos”.

Em declarações à Rádio Portalegre, a dirigente disse que faz cada vez mais sentido a promoção da Interculturalidade, uma vez que há cada vez mais migrantes no território.

Isabel Lourinho reconhece que há ainda “algum preconceito” relativamente a algumas culturas, sublinhado a importância de envolver a comunidade local nas iniciativas da Semana da Interculturalidade, que vão decorrer nos concelhos de Portalegre, Campo Maior e Ponte de Sor.

Das duas dezenas de atividades incluídas no evento, Isabel Lourinho destacou “o Mundo em Portalegre”, uma mostra cultural, artística e gastronómica, dos 14 países paticipantes, que vai decorrer na Praça da República, em Portalegre, dia 10 de abril, a partir das 16:30.

A Semana da Interculturalidade tem como principais objetivos o combate a exclusão social e a promoção de valores como respeito, solidariedade, igualdade e cidadania, não discriminação pela aparência, etnia, género ou nacionalidade.

PUBLICIDADE