Oip

Portalegre: PS e CLIP alertam para o risco de restaurante da Quinta da Saúde se transformar numa “casa de kebabs”

Os vereadores da Câmara de Portalegre, Luís Testa (PS), e João Nuno Cardoso (CLIP), alertaram, esta segunda feira, para o risco do restaurante do Centro de Interpretação do Complexo Turístico da Quinta da Saúde se transformar numa “casa de kebabs”.

Em causa esta o facto, segundo o vereador socialista, Luís Testa, da renda mensal, no valor de 2000 euros, ser o único e fator determinante do caderno de encargos para a concessão do espaço comercial.

O autarca defendeu que além da renda, o caderno de encargos devia de incluir outros itens como o padrão de qualidade, a experiência do concessionário, o uso de produtos endógenos e a abertura ao domingo, senão há o risco de um qualquer empresário, oferecer o valor da renda e abrir uma loja de “kebabs” num espaço emblemático e uma marca da cidade de Portalegre.

O vereador da CLIP, João Nuno Cardoso, “afinou pelo mesmo diapasão” do socialista e foi mais longe defendendo que a concessão do restaurante devia de ser alargada à piscina e campo de ténis do Complexo da Quinta da Saúde.

A presidente da Câmara de Portalegre, Fermelinda Carvalho, mostrou-se sensível aos argumentos apresentados pelos vereadores, com exceção de alargar a concessão do restaurante à piscina da Quinta da Saúde, tendo sido decidido retirar da Ordem de Trabalhos da reunião do executivo municipal relativo ao procedimento de abertura de hasta pública para concessão do espaço de restauração.