Usna

Portalegre: USNA sinaliza reforço da atividade sindical num distrito onde imperam os vínculos precários

A coordenadora da União de Sindicatos do Norte Alentejano (USNA), Helena Neves, afirmou que 2023 foi um ano positivo, com um notório reforço da atividade sindical no distrito de Portalegre, que se refletiu nos locais de trabalho e nas ruas.

Segundo Helena Neves, o reforço da atividade sindical é mais visível na indústria e no setor social e espelha a necessidade dos trabalhadores em obter resposta aos problemas que se registam nos locais de trabalho.

Para Helena Neves a luta pela qualidade do trabalho é uma das bandeiras mais importantes da USNA para 2024, num distrito “com mais de 3 mil desempregados e poucas ofertas, cerca de 190, segundo os dados do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), mais de 60 por cento correspondentes a vínculos precários”.

A dirigente disse ainda que no próximo ano um dos grandes objetivos é inaugurar a Casa Sindical, na cidade de Portalegre, depois da obra realizada pela CGTP.

A coordenadora da USNA aponta a inauguração para o mês de fevereiro e considera que o novo espaço é “muito importante” como base de trabalho e para receber os trabalhadores do distrito de Portalegre.