Sem Título

Volta Alentejo: a curva da vitória

O corredor Uruguaio da Caja Rural/Seguros RGA, Thomas Silva,  aproveitou a última curva em cima do empedrado do Largo de Santo Amaro, em Beja, para nos derradeiros 350 metros materializar com uma vitória na primeira etapa da Volta ao Alentejo, a supremacia que a sua equipa mostrou na estrada, esta quarta feira, ao longo dos 168 quilómetros.

A imponente Torre de Menagem do Castelo de Beja “confirmou” a primeira vitória e a primeira camisola amarela enquanto profissional de Thomas Silva, que surgiu como uma flecha na inclinada reta da meta e rematou um trabalho perfeito do seu companheiro Iúri Leitão.

Alinharam à partida em Castro Verde 124 corredores em representação de dezoito equipas, tendo a etapa ficado marcada por uma fuga de nove corredores que ao quilómetro 45 tinham uma vantagem de 9´25″. Soaram os alarmes e a equipa espanhola Caja Rural/Seguros RGA pegou na corrida com o objetivo de, primeiro reduzir tempo e depois nos trinta quilómetros finais, anular a escapada.

A 15 quilómetros de Beja o pelotão passou a compacto, o que servia os objetivos da Caja Rural, que tendo no dia anterior estudado a chegada, alcançou a vitória e etapa e a liderança da “Alentejana”. 

A segunda etapa, esta quinta feira, na distância de 180,9 quilómetros, tem partida de uma das capitais do vinho, no caso Vidigueira, e vai terminar na “Cidade do 25 de Abril”, Grândola, quer ao som da sempre recordada “Grândola Vila Morena” vai receber o pelotão da Volta ao Alentejo.

PUBLICIDADE